Vinte dias para a Série D; para times de MS ainda é cedo

Operário em campo pelo Sul-Mato-Grossense este ano, no estádio Morenão - Valentin Manieri/O Estado MS

Daqui a três domingos, exatamente em 5 de maio, Operário e Corumbaense serão o futebol sul-mato-grossense no Brasileiro da Série D. Tudo bem, o torneio de 68 clubes está longe de empolgar.

Mas, tal qual filme repetido, creio inclusive que deve ter digitado isso em outra ocasião, é o que temos. É a única chance de subir para a Série C. A realidade é esta. Já a expectativa…

No campeão estadual de 2018, o sentimento de terra arrasada continua. Pelo menos até esta terça-feira (16), menos de 20 dias da estreia na Quarta Divisão, oficialmente o Galo segue sem técnico. Elenco, mistério. A eliminação nas quartas de final do Sul-Mato-Grossense, para o Aquidauanense, não surpreendeu muita gente.

Palpite puro, o grupo de jogadores e o técnico Arílson Costa encerraram o prazo de validade prematuramente. Em fevereiro, após a goleada por 4 a 1 do Botafogo-PB, na Copa do Brasil. Baldão de água fria de dar pena e não teve quem voltasse a motivar o grupo operariano a jogar pelo menos o necessário para ir mais longe no Estadual.

No Corumbaense, que na Copa do Brasil foi eliminado em empate sem gols com o Luverdense-MT, a irritação da torcida começou já nas rodadas iniciais do Sul-Mato-Grossense. O técnico Zé Humberto ficou longe de repetir o futebol do Carijó apresentado em 2017/2018. O resultado, a eliminação para o Comercial, time que ficou mais conhecido pela pindaíba financeira do que o futebol em campo.

A outrora agitada rede social do time de Corumbá segue imóvel desde 31 de março, data da eliminação nas quartas de final. Até o começo da noite desta terça, nenhuma publicação no Facebook.

A Copa do Brasil, com o dinheiro que é despejado e a boa visibilidade, seduz certamente os torcedores. Mas, os cartolas não deveriam se levar pela emoção ou pelo “dinheiro fácil”.

A Série D, com pelo menos seis partidas, tem que ser tratada como a prioridade. Junto, claro, com o estadual como forma de garantir vaga às competições nacionais do próximo ano. O planejamento deve ser feito até junho. Pelo menos. E não contar os ovos (o dinheiro da Copa do Brasil) antes da galinha (a classificação na Copa BR).

Porém, sei lá. Plano, planejamento, médio e longo prazo… parecem soar como palavrão no futebol MS. Difícil é não olhar o gramado do vizinho MT, com time na Sèrie C, na Série B…

Abraço

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*