Beto Monteiro repete 2017 e vence em Campo Grande

Beto Monteiro no pódio em Campo Grande - Vanderley Soares/Copa Truck

Com atuação de gala em Campo Grande, onde conquistou uma vitória e um segundo lugar, Beto Monteiro conquistou neste domingo (14) o primeiro título da Copa Truck em 2019. O piloto pernambucano da Volkswagen faturou a Primeira Copa dois anos após fazer história – ele havia sido o primeiro campeão de copas da história em 2017 justamente na capital do Mato Grosso do Sul.

Correndo com o regulamento à seu favor e com a desvantagem de ter um limitador de potência por conta das vitórias na etapa anterior, em Goiânia, Beto não se contentou em apenas monitorar seus principais rivais – Felipe Giaffone e André Marques – e fez questão de brigar pela vitória. Em poucas voltas, o piloto da Volkswagen engoliu Marques e o pole Wellington Cirino para assumir a liderança de uma vez.

Para completar a festa da montadora alemã na primeira corrida, Paulo Salustiano chegou em segundo após superar Cirino e relegar o paranaense ao terceiro e último lugar do pódio da corrida 1, logo à frente de Marques. Também na briga pelo título, Giaffone foi quinto e tanto ele quanto Marques precisariam de um milagre para tirar a Primeira Copa de Beto. Outro fato interessante desta primeira corrida foi o sétimo e oitavo lugares, nesta ordem, do casal Renato Martins e Débora Rodrigues, que garantiram a primeira fila da prova 2 – algo inédito na Copa Truck.

A corrida complementar começou com todos os olhos voltados aos três candidatos ao título: Beto Monteiro, Felipe Giaffone e André Marques. Beto não quis nem saber: no vácuo do companheiro Salustiano – em um trabalho de equipe já previsto -, os dois foram escalando as posições uma a uma até chegarem ao topo. Tendo abandonado a corrida 1 na liderança após uma quebra de motor, Salustiano quebrou um jejum de anos sem vitórias ao receber a bandeirada na frente do companheiro, somando mais uma dobradinha pra Volkswagen. Beto, por sua vez, pôde celebrar oficialmente a conquista.

“Sofremos no ano passado para entrar na final e não conseguimos, então meu objetivo era esse: tentar ganhar a copa e me garantir na Grande Final. Só faltou ganhar as quatro corridas. Ganhei três. Está bom, né?”, comemorou Beto. “Não tenho nem palavras para descrever a alegria que estou sentindo hoje após tantas dificuldades nos últimos anos. E foi com drama: tive o mesmo problema de Goiânia nos treinos e passamos o fim de semana resolvendo o problema. Por sorte deu tudo certo, a equipe está de parabéns e a vitória é nossa!”, completou Salustiano.

A festa foi completada no pódio por Débora Rodrigues, somando seu segundo pódio no ano com o terceiro lugar. Como a segunda corrida premia os cinco melhores, coube a Giaffone e Marques compensarem a derrota no campeonato com dois troféus pelo quarto e quinto lugares, respectivamente, separados por menos de três décimos. “Neste ano nos classificamos na primeira copa já, ao contrário do ano passado, que foi na segunda, o que me deixa bem feliz. Vamos pra cima, fazer um trabalho para vencer mais corridas até o fim do ano e acumular mais vitórias e pontos para a Grande final que faltaram no ano passado”, destacou André. “Está bom demais este ano para mim. Que continue assim”, resumiu Débora.

Como resultado, Monteiro terminou a Primeira Copa com 78 pontos, contra 59 de Giaffone, 57 de Marques e 48 de Débora. Com isso, Beto já está classificado para a final com 12 pontos de bonificação, assim como Giaffone, que leva dez, e Marques, que ganhou oito pontos já na tabela da Grande Final, marcada para dezembro em Interlagos.

A Copa Truck faz um intervalo de pouco mais de um mês para o início da segunda Copa, no dia 2 de junho, em Londrina. Curvelo, em Minas Gerais, definirá os três próximos classificados no dia 14 de julho. (Do site da categoria)

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*