Após destinar R$822 mil a times de futebol, Fundesporte espera receber R$ 740 mil do governo federal

Disputa do handebol em fase regional dos Escolares da Juventude - Foto - William Lucas/COB/Divulgação
Disputa do handebol em fase regional dos Escolares da Juventude - Foto - William Lucas/COB/Divulgação

*Se for reproduzir a matéria, beleza. Mas dá pelo menos o crédito para a gente. É soporesportes.com.br

A Fundação de Desporto e Lazer de Mato Grosso do Sul (Fundesporte) obteve a aprovação de três projetos pela Comissão Técnica da Secretaria Especial do Esporte, do Ministério da Cidadania, para a captação de recursos que somam um total de R$ 742.078,42. O montante que o órgão do governo estadual espera receber é a aposta no retorno a ser gerado pela Lei nº 11.438 de 2006, denominada Lei de Incentivo ao Esporte.

A norma permite que pessoas físicas e jurídicas repassem parte do que pagariam de Imposto de Renda (IR) para projetos esportivos e paradesportivos previamente autorizados pelo governo federal. A norma estabelece que empresas tributadas pelo lucro real podem destinar até 1% do imposto devido e pessoas físicas até 6%.

O primeiro projeto da Fundesporte apto a receber o apoio visa a aquisição de material esportivo para a realização dos Jogos Escolares da Juventude 2020 do Estado. Segundo a Fundação, o valor aprovado para captação é de R$ 207.508,08 que será utilizado para melhorar o desempenho dos atletas nas modalidades coletivas (basquetebol, futsal, handebol e voleibol), da faixa etária de 12 a 17 anos. A estimativa é beneficiar 2,6 mil alunos.

*Se puder, apoie financeiramente o nosso trabalho para que ele não acabe

O segundo projeto aprovado e à espera de captação de R$ 260.523,84 é o “Treinando Campeões”. O objetivo, de acordo com a Fundesporte, é oferecer às equipes escolares campeãs do Estado um mês de treinamento esportivo, o Mês de Preparação Intensiva (MPI). O programa tem o objetivo de melhorar resultados, a médio prazo, na etapa nacional dos Jogos Escolares da Juventude (JEJ). Nas últimas edições, os sul-mato-grossenses geralmente têm sido meros figurantes nas modalidades coletivas.

O terceiro projeto, com valor a captar de R$ 274.046,50, é o “Programa Genoma de Avaliação”. De acordo com a Fundação, refere-se à avaliação clínica de alunos-atletas, testes físicos, questionário para identificação da Síndrome de Burnout e testes antropométricos. O objetivo é aperfeiçoar a metodologia de avaliação de atletas, participantes dos Jogos Escolares da Juventude, e posterior treinamento baseado nos resultados.

Para o diretor-presidente da Fundesporte, Marcelo Miranda, a captação de recursos por meio da Lei é uma forma de desonerar o Estado. “Conseguir isso através de recursos federais é essencial, possibilitando que apliquemos essa verba em outras ações”, disse o dirigente, de acordo com o site da Fundação. Há quase uma semana, dia 9, o governo estadual oficializou a liberação de R$ 822 mil para o Campeonato Sul-Mato-Grossense de Futebol profissional. Serão praticamente R$ 200 mil a mais do que o injetado no torneio de 2019, quando o montante foi de R$ 622 mil. O torneio conta com dez times.

Gostou?! Então contate a gente pelo fone-whatsapp (67) 9-9983-9782 ou e-mail e lucianokisho@soporesportes.com.br . Ou se só quiser trocar ideia, sugerir pauta, também vale, ok?!

Seja o primeiro a comentar

Faça um comentário

Seu e-mail não será publicado.


*